Viver para ganhar dinheiro ou fazer o que gosta?

Essa é uma dúvida que mexe com muitos jovens que estão iniciando no mercado de trabalho, e comigo não foi diferente.

É aquele velho dilema, se eu deveria seguir minha carreira preferida ou conseguir um trabalho que me desse um retorno significativo a curto prazo.

Acabei optando pela segunda opção e assim como muitos decidi prestar concurso público.

Ser funcionário público é o sonho de muitos brasileiros, e eu acabei iludido por aquela velha história de estabilidade e salário na conta todo mês, independente de crise ou não.

No começo é tudo muito bonito, mas depois de um certo tempo essa tal “estabilidade” começa a não fazer tanto sentido, afinal o que é ter estabilidade, se nós não podemos nem prever o dia de amanhã, a vida está passando diante dos meus olhos e eu estou parado na monotonia da rotina.

Somos a Geração Z e para nós a rotina e estabilidade não fazem muito sentido, diferente da geração dos nossos pais que davam prioridade por ter um trabalho com uma remuneração boa independente da função que iria exercer.

Bom, eu poderia falar mais sobre ser funcionário público, mas esse é um assunto para um próximo post.

O que eu quero dizer, é que as escolhas que eu fiz nunca fizeram tanto sentido para mim quanto fazem agora.

Hoje eu entendo o impacto que o trabalho pode ter na minha vida.

Escolher entre ganhar dinheiro ou fazer o que gosta, é uma decisão dificil de se tomar, mas é primordial para nossa felicidade plena no futuro, pois o trabalho envolve muitas questões na nossa vida, desde realizações interpessoais à questões psicológicas.

Nós passamos a maior parte da nossa vida trabalhando, isso deve ser levado em conta.

Ser reconhecido por aquilo que fazemos é indispensável para nossa felicidade.

Eu acredito que todo ser humano é capaz de se desenvolver em algo que realmente gosta, pois quando nos sentimos motivados por fazer algo, nos esforçamos ao máximo para que aquilo dê certo.

Por isso, se me perguntarem hoje entre Ganhar dinheiro ou fazer o que gosta, eu simplesmente escolherei por fazer o que eu gosto e me esforçar para ganhar dinheiro com isso.

E se você ainda tem algumas dúvidas quanto a isso, eu te dou três dicas:

  1. Pense que sua vida é única e se você não tomar uma atitude para mudar aquilo que lhe afeta, quando chegar no final de sua vida terá se arrependido não ter arriscado mais.
  2. Não tenha medo de errar, lembre-se que os maiores gênios que conhecemos também já erraram.
  3. Se afaste de pessoas pessimistas, elas vão fazer de tudo para te deixar para baixo também.

 

Lembre-se dessas três dicas.

Espero que esse texto possa te fazer refletir sobre o assunto.

Abraços. 🙂